logoIII


DICAS E TOQUES
 

 

Caixa de detritos:

                           Muitos trailistas e proprietários de motor-homes estão sentindo o constrangimento de não serem recebidos em vários locais do Brasil, como postos de gasolina, praças de pequenas e grandes cidades, em virtude da prática impensada de outros campistas que por ali passaram anteriormente.

                          Lamentavelmente isso tem ocorrido com freqüência em virtude do despejo indiscriminado da caixa de detritos em plena praça dessas cidades ou mesmo em postos de gasolina. Na via Anhanguera que liga São Paulo ao interior, muitos postos estão se recusando a permitir o pernoite de nossos veículos pelo fato de já terem experimentado a falta de educação de outros motohomeiros que por ali passaram e, sem o menor escrúpulo esvaziaram suas caixas de esgoto a céu aberto.

                         Ora, não façamos aos outros o que não gostaríamos que fizessem conosco. O sujeito vem de outro lugar para despejar esgoto na minha porta? Isso tem literalmente sujado a imagem do campista.

                        O espírito campista prega amor à natureza, camaradagem e educação, façamos então a nossa parte, precisamos ampliar e evoluir o campismo nacional. Se toda vez que pararmos em locais que nos acolhem deixarmos presentes como esgoto a céu aberto estaremos fechando as portas para outros e para nós mesmos. Pense nisso!!!!

                        Atualmente o Rede Graal de postos, atendendo um apelo feito pelos campistas permitiu a utilização de seus postos para pernoite de motor-homes e trailers, inclusive com o uso de ponto de energia. Ao chegar nestes postos devemos procurar a gerência e receber a orientação necessária para ligar nosso equipamento. Mas atenção! Não vá inventar de ligar ar-condicionado. Como dito anteriormente, vamos deixar as portas abertas para o próximo colega que vier. 


                         Faça sua parte! Seja responsável pelo seu pinicão!!!

                                                                                 


Corrente ou cabo de aço?

                         Que devemos utilizar um recurso de segurança além dos tradicionais engates, não resta dúvida. Mas qual deles seria o melhor: corrente ou cabo de aço? Trailers, carretas reboques e veículos que são rebocados por cambão devem utilizar dispositivos de segurança auxiliar ligando o veículo tracionador ao veículo rebocado.

                         Não tem sido raros os acidentes e incidentes de veículos rebocados que se desprendem do veículo tracionador. O último que temos notícia uma lancha que vinha sendo rebocada por uma camionete na via Anhanguera desprendeu-se, atravessou a rodovia e literalmente entrou em um Fiat Uno que vinha em sentido contrário matando seus três ocupantes.

                         Tanto a corrente, quanto o cabo de aço, são utilizados como segurança auxiliar, mas existem ressalvas. A corrente suporta, dependendo da sua bitola, o mesmo peso que um cabo de aço, entretanto não suporta trancos que geralmente ocorrem quando o veículo rebocado, por algum motivo se solta do veículo tracionador.

                        O cabo de aço com a bitola específica para o peso utilizado suporta muito mais os trancos, mas é bom lembrar que as presilhas ou castanhas que o travam aos ganchos localizados em suas extremidades deverão estar bem apertadas uma vez que ao sofrer o tranco o cabo o suporta mas ele chega a afinar ou diminuir o volume ao ser esticado no momento do golpe e se as presilhas não estiverem bem apertadas, deixarão o cabo se soltar em suas extremidades.

                        O uso de corrente ou cabo de aço como travas de segurança merecem estas ponderações antes de serem escolhidos para tal fim. Lembre-se sempre de checar também a fixação do seu engate no chassi do carro bem como a munheca do veículo rebocado, estes itens costumam afrouxar em decorrência do uso e das lamentáveis condições de nossas rodovias.


Chuvas fortes ou trombas dágua, o que fazer?? Parar ou seguir viagem???
Valem algumas ponderações!!!


Seguem dicas referente a um tipo de desafio que nos pega de
surpresa, principalemnte quando viajamos por locais desconhecidos de nossas
regiões,
a ocorrência de trombas dágua e/ou tempestades em rodovias brasileiras.


Em especial no verão, quando frentes frias encontram correntes
térmicas quentes a precipitação atmosférica conhecida por todos como
chuva, podem adquirir várias possibilidades e intensidades de se chegar ao solo e para quem
está em trânsito pelas rodovias brasileiras é nítido o radicalismo de
literalmente entrar em uma cortina de água que corta a rodovia, ou
mesmo queda de granizo.

Mas o que fazer para encarar uma situação como esta? Seguir
viagem ou buscar algum abrigo interrompendo-a?

A decisão é sua, mas valem algumas dicas antes de tomá-la.

A decisão para ambas as situações requer uma série de cuidados
para evitar danos e riscos para os viajantes, senão vejamos:

Situação I - Você está seguindo viagem pela rodovia e adentra em uma forte
chuva com visibilidade baixa pelo grande volume de água que cai ou mesmo
queda de granizo, e decide seguir a viagem assim mesmo porque acredita que
vai passar logo ou seja apenas uma "manga" de chuva isolada,
o que
lembrar nesse momento?

a) a redução da velocidade é inevitável, em especial
porque formam-se grandes poças dágua, que por melhor tenha sido a
engenharia empregada naquela rodovia (que quase sempre não é) se torna
ineficaz para drenagem da quantidade de água que cai, causando risco de
aquaplanagem, mesmo em baixas velocidades, onde ocorrem alagamentos, muitas
vezes invisíveis aos olhos de quem está dentro de uma tempestade com alto
volume de água caindo, seja do céu ou de encostas de barrancos;

b) seguir atrás de um caminhão maior mantendo uma
distância segura vale como referencial;

c) lembrar que se a chuva continua intensa o volume de
água tende a aumentar rapidamente e há sérios riscos de que os córregos e
rios da região, subam rapidamente seu volume, ameaçando cabeceiras de
pontes ou mesmo os chamados tubulões que passam por baixo das rodovias
levando-os pela força das águas e fazendo-os dissolver como se fossem
açúcar e, nesse caso, gerando um enorme perigo para quem está em trânsito,
porque não terá acesso a ponte ou encontrará uma enorme cratera na saída
dela.

d) Se a tormenta climática envolver fortes ventos
lembrar que muitas rodovias apresentam ainda vegetação com árvores que
podem cair na pista, ou ainda que as rodovias cortam morros e montanhas,
havendo a possibilidade de queda de barreiras, pedras que
poderão bloquear a rodovia;

e) Se você acha que esses riscos envolvem apenas você
é bom lembrar que quem está na chuva é pra se molhar, e os riscos, como na
Lei de Murfy, conspiram para todos, contribuindo que mais acidentes possam
ocorrer e assim como nos acidentes de fortes neblinas, estando você sob uma
densa chuva o azar de terceiros pode lhe comprometer também. Todo
cuidado é pouco.

f) ligue os faróis do veículo
mas não ligue o pisca
alerta
(a menos que esteja parado).

g) lembre-se que sob a lâmina de água podem
existir buracos.

Situação II - Você percebe que a chuva está demasiadamente forte e apela
para a prudência de resolver interromper a viagem,
o que se lembrar nesse
momento?

a) jamais pare no acostamento! Procure um posto de
combustíveis ou algo parecido, se isso não for possível, procure encontrar
uma entrada de fazenda a beira da rodovia e afaste-se dela com segurança.
Parar no acostamento talvez seja tão perigoso ou pior do que seguir viagem,
mesmo que devagar, lembre-se que a visibilidade está seriamente
comprometida e o risco de uma colisão na trazeira do seu veículo é de alto risco;

b) se você conseguiu chegar a um posto de combustíveis
e viu a cobertura metálica desocupada, não estacione embaixo dela, o risco
da ventania ou excesso de peso do volume de água trazem o risco de
desabamento da estrutura metálica.

c) procure um pátio de estacionamento do posto ou local
de parada longe de postes e fiação elétrica ou mesmo árvores, a fim de
evitar a queda destes sobre o seu veículo;

d) em regiões muito planas como nos estados de São
Paulo e Paraná, as tempestades ocorrem com ventos muito fortes, caso esteja
com um motor-home ou trailer, procure estacioná-lo com a trazeira do
veículo contra o vento, a fim de proteger o para brisa do MH ou veículo que
reboca o trailer. Estacionar de maneira perpendicular à força dos ventos da
tempestade é desafiá-la ao risco de tombar o veículo, atenção para este fato.

Seguem abaixo links ocorrências que se referem aos assuntos aqui mancionados.


Aquaplanagem:

http://www.youtube.com/watch?v=3ONgUd2zd30

Vento lateral:

http://www.youtube.com/watch?v=iH3zX0A6m-g

Queda de cabeceira de ponte:

http://www.youtube.com/watch?v=yBGB8Fh6Dyo

Queda de ponte:

http://www.youtube.com/watch?v=wW2pbaX4CPc

Queda de cobertura e árvores em posto de gasolina

http://www.youtube.com/watch?v=UIxKTIwtmgo


Queda de barreira:

http://www.youtube.com/watch?v=6-FUEOchVa8


ASPECTOS TÉCNICOS SOBRE A UTILIZAÇÃO DE BATERIAS AUTOMOTIVAS EM SISTEMAS ESTACIONÁRIOS.

1. Introdução

                  Muito se tem discutido sobre a aplicação de baterias automotivas em sistemas estacionários. Por todos estes anos temos ouvido falar que o principal fator que levam alguns usuários a optar por baterias automotivas está relacionado ao custo.

                  Por outro lado, temos visto também muitos usuários desistirem desta opção quando levaram em conta a confiabilidade, o valor do patrimônio a ser protegido, o risco a vidas humanas e, principalmente amargas experiências no

passado.

                  Este artigo se propõe a apresentar vários aspectos que devem ser levados em consideração quando da escolha da bateria.

2. Diferenças de Projeto

                  As baterias automotivas foram projetadas para atender ao acionamento dos motores de arranque em veículos automotores com descargas de elevada corrente em período de tempo de 10 a 20 segundos, necessitando basicamente de superfície de placa, assim, são construídas com placas finas em grande quantidade para atender este tipo de aplicação.

                  Nos últimos anos temos testemunhado que os projetos e tecnologias de fabricação de baterias automotivas evoluiram no sentido de reduzir custos e manter o desempenho de correntes de partidas altas. As placas e separadores utilizados estão cada vez mais finos e as maquinas que produzem essas baterias foram automatizadas para ganho de produtividade, resultando num produto extremamente econômico.

                  Com esta concepção a bateria automotiva ficou mais longe do que é a lógica quando se trata de aplicação estacionária, onde a bateria permanecerá permanentemente em flutuação.

No mesmo período as baterias industriais, as quais foram originalmente projetadas para aplicações estacionárias, evoluiram elegendo outras prioridades: aumentar a durabilidade e a confiabilidade, empregando matérias primas cada vez melhores e dimensionando seus componentes de forma a atender todas as exigências do mercado.

                    A bateria estacionária tem seu projeto voltado para atender usuários de equipamentos industriais que necessitam além de um bom desempenho, garantia de suprimento de energia durante o período de falha de rede local.

                    Desenvolvidas para descargas de 1 minuto a 20 horas, conforme a aplicação são constituídas com tecnologia para atender a todos os seguimentos industriais, sejam eles: Telecomunicações, NoBreak, Sistemas de iluminação, Subestações, etc.

                    Por fim, afirmar que uma bateria automotiva funciona em determina aplicação estacionária é correto. Sugerir que a bateria automotiva é suficientemente confiável para tal fim é uma temeridade.

3. Adequação a Flutuação

                     A bateria automotiva é submetida a descargas de partida, na qual somente uma parte do material ativo das placas é envolvido e, em seguida é recarregada durante o uso por algumas horas, sendo esta a característica dos veículos automotores. Numa aplicação estacionária, a bateria é submetida à carga de flutuação durante 24 horas por dia, nesta condição a sobrecarga é 2 a 4 vezes maior que no uso normal em veículo.

                    O projeto com placas finas e a ação da sobrecarga causam corrosão e crescimento das placas positivas que podem levar a curtos circuitos internos e, consequentemente à “morte súbita”.

                    Está claro para toda a comunidade técnica que as baterias automotivas não foram projetadas para trabalhar no regime de flutuação.

4. Morte Súbita: Um fato ou um mito?

                    Um exemplo típico de morte súbita está relacionado com os veículos automotores:

                    Quem não teve a desagradável surpresa de não conseguir partir o motor de seu carro porque a bateria “pifou” inesperadamente?

                    Se você já viveu algo parecido, significa que você foi contemplado com o fenômeno de “morte súbita” de uma bateria.

Porque ocorreu a morte súbita”?

                    Geralmente aquela bateria que “pifou” naquela linda manhã, estava perfeita no dia anterior. O inesperado fenômeno está diretamente ligado a problemas de corrosão dos componente metálicos internos da bateria, a corrosão é inevitável em qualquer tipo de bateria chumboácida, porem ela é acelerada e incontrolável quando se trata de baterias automotivas trabalhando em regimes de flutuação. A corrosão provoca crescimento da placa positiva, desprendimento de material ativo, sedimentação excessiva no fundo do vaso e, como consequência curtos circuitos que levam a bateria à “morte súbita.

5. Comparação dos aspectos construtivos

                      O material ativo das placas positivas fornecem capacidade (Ah), sendo um dos principais componentes da bateria chumboácida.

                      Conforme citado anteriormente o projeto das baterias automotivas prevê reação rápida com elevada corrente em pouquíssimo tempo, necessitando basicamente de superfície das placas, por isso placas finas são utilizadas; portanto quanto mais placas mais superfície aumentando a capacidade de corrente de partida. Quando utilizada em sistemas que requerem tempo prolongado (minutos até horas) a placa não possui material ativo suficiente para suportar as descargas prolongadas, justamente pelo fato de terem espessura de placa reduzida produzida com chumbo de qualidade inferior, acentuando a corrosão exponencialmente a ponto de abalar a estrutura das placas.

                       O crescimento exponencial da corrosão leva ao desagregamento precoce do material ativo tornando a solução turva, a partir daí a perda da bateria poderá acontecer a qualquer momento, colocando em questão a credibilidade de funcionamento do sistema que está sendo protegido pela bateria.

                       As baterias Estacionárias tem sua construção baseada em sua expectativa de vida, projetada de tal forma a atender exigências que assegurem a segurança do usuário. As placas positivas tubulares, por exemplo, onde o material ativo fica alojado dentro de uma bolsa de tecido entrelaçado, a qual permite uma maior distribuição do fluxo de elétrons dentro da placa, alem de impedir que haja o desagregamento do material ativo. A espessura da placa varia de 6 a 9,2mm, o que inibe os efeitos das descargas profundas localizadas sem que haja fadiga do material ativo.

6. Qualidade

                         A qualidade empregada na fabricação de baterias automotivas com relação à sua expectativa de vida e confiabilidade de desempenho técnico está diretamente ligada à sua responsabilidade dentro de um automóvel. É bom lembrar que os automóveis estão cada vez mais dependentes dos sistemas eletrônicos a eles incorporados, por isso já se pensa em ter duas baterias: uma para partida do motor e outra para alimentação dos sistemas eletrônicos.

As duas baterias terão características diferentes de acordo com a aplicação, sendo que aquela responsável pela alimentação da parte eletrônica terá placas mais espessas e projeto baseado nas baterias estacionárias.

                            Esta preocupação de se alterar o sistema de baterias nos automóveis tem muita razão de ser, pois o grande numero de falhas apresentados pelas baterias automotivas podem colocar em risco a segurança do usuário.

Por outro lado, a bateria estacionária tem qualidade de fabricação rigorosamente controlada, com matéria prima adquirida dentro das especificações necessárias a atender todas as exigências de segurança e confiabilidade, como exemplo podemos citar a pureza do chumbo empregado na fabricação do material ativo, o qual só é utilizado se for classificado como Chumbo Puro Grau Extra, que somente é conseguido no mercado externo.

7. Desempenho

                                As baterias automotivas tem capacidade definida em regime de 20 horas, ou seja, uma bateria de 36 Ah/20h fornece teoricamente 1,8 ampères durante 20 horas.

                                Como a capacidade não é linear esta mesma bateria quando referida ao regime de 10 horas terá 30 Ah/10h, ou seja, 3 ampères durante 10 horas.

                                A bateria Estacionária tem capacidade nominal em regime de 10 horas, tendo para diferentes regimes de tempo capacidade variada em função da velocidade das reações envolvidas:

Exemplo: Capacidade Nominal 100Ah/10h

Regime de 5 horas 87Ah/5h

Regime de 3 horas 74Ah/3h

Regime de 1 hora 47Ah/1h

A vida útil em ciclos de uma bateria estacionária é de 1000 ciclos com 80% de profundidade de descarga.

8. Conclusões

                                  Definitivamente ficou claro que a bateria automotiva não foi projeta para operar em regime de flutuação e que o projeto original é exclusivamente para aplicação em veículos automotores, portanto a responsabilidade deste produto se restringe a este serviço.

                                 Testes realizados pelo IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor) e pelo Núcleo de Pesquisas Tecnológicas da Universidade de Mogi das Cruzes SP (Publicado em maio/95 na revista Quatro Rodas), mostraram que as baterias automotivas apresentam sérios problemas de qualidade e que alguns renomados fabricantes não atendem as especificações declaradas em seus catálogos e rótulos.

                                  Outro fato relevante é que o CONTRU (Departamento de Controle e Uso de Imóveis – SP) proibe o uso de baterias automotivas em sistemas de iluminação de emergência e alarme de incêndios.

Em nota técnica apresentada em novembro/97 durante o CININTEL (Congresso Internacional de Infraestrutura para Telecomunicações) , realizado em FortalezaCE, a Telemig fez alguns esclarecimentos sobre seu programa de utilização de baterias automotivas em sistemas de corrente contínua de baixo custo:

“                                 As estações onde o programa propõe a utilização das citadas baterias, referem-se exclusivamente à locais com poucos recursos técnicos, onde a utilização de baterias para telecomunicações representaria desperdícios de investimento, uma vez que as mesmas não disporiam das condições adequadas de operação e/ou manutenção, com fatal redução da vida útil esperada.”

“                               O programa considera a utilização das baterias automotivas de forma provisória, sendo planejada sua substituição já na fase inicial do projeto.”

“                                Em nenhum momento o programa deixa de considerar a inadequação técnica das baterias automotivas, uma vez que sabidamente impróprias ao uso em regime de estacionário e não projetadas para oferecer a confiabilidade requerida pelas telecomunicações.”

                                   Diante dessa visão, cabe a nós a maior preocupação em saber que as baterias automotivas apresentam grande número de falhas quando utilizadas em automóveis, cuja aplicação e adequabilidade estão corretas. Imaginemos agora, estas mesmas baterias aplicadas em sistemas estacionários com responsabilidade de proteger patrimônios vultuosos e vidas humanas. Situação esta, que não deve ser julgada em uma simples planilha de custos, que tendem a dirigir a aquisição para sistemas baratos, porém inseguros, os quais muitas vezes responsabilizados por acidentes são, frequentemente, alvo de discussões junto às companhias seguradoras



APONTAMENTO DE ANTENA SKY E OUTRAS

                     Acesse este interessante site que irá facilitar o apontamento de sua antena via satélite em qualquer lugar do mundo e para qualquer satélite.

                     Basta você escolher o satélite e localizar o lugar, que ele mostrará para onde você deve apontar a sua antena!

                     Acesse: http://www.dishpointer.com/




KIT BURACO!

 

Você sai de férias todo feliz, rumo à praia, embalado pela emoção de curtir seus merecidos dias de descanço.

A viagem vai bem o carro está um pouco cheio e pesado, afinal não pode faltar nada, não é mesmo?

 De repente, sem nenhum aviso, aparece aquele buraco enorme no meio da rodovia, que disputa o Oscar com as Cataratas o Iguaçú ou a cratera de um grande vulcão extinto.

É tudo muito rápido, mas você consegue escolher entre tentar tirar o veículo daquele trajeto e correr o risco de um acidente mais grave, ou deixar que a inércia e uma prece instantânea lhe ajudem ultrapassar a cratera na rodovia.

Geralmente a ultima opção é a que ocorre, e em muitas vezes, os pneus do veículo acabam se chocando contra a borda do buraco no asfalto, e quando você vai conferir o estrago encontra: um, dois ou mais pneus arriados no chão.

Quando o estrago se resume a um pneu, temos o estepe para resolver. Mas e quando são dois ou mais pneus?

Em primeiro lugar retire sua família do veículo e coloque-a em local seguro, afastado da estrada e do acostamento. Em segundo lugar sinalize bem o local para evitar que outro veículo, ao se assustar com o mesmo buraco, não venha ao encontro do seu carro. Em terceiro abra o seu "Kit Buraco".

O "KIT BURACO" é composto por uma pequena marreta de 3 a 5 kg e um mini compressor de ar 12 volts, capaz de encher um pneu de caminhão, e que é facilmente encontrado em supermercados, sendo menor que um sapato.

Geralmente quando você cai em um buraco em que os pneus chegam a esvaziar, o motivo é o amassamento das bordas da roda, que deixam o ar escapar em função da maioria dos pneus serem sem câmara. Calce o veículo e retire a roda. Com a marreta, desamasse suas bordas e encha novamente o pneu com o minicompressor.

Repita o processo no(s) outro(s) pneus e veja se, com o impacto, o pneu não foi cortado.

Com estes equipamentos e estes procedimentos você poderá retirar sua família, caso os pneus não tenham estourado, o quanto antes da estrada, evitando ação da Lei de Murphy e outros acidentes.

 

  


Carro parado - Não me deixem só


Julio Cabral - Estado de Minas


Apesar de não ter problema deixá-lo longe das ruas por poucas semanas, especialistas apontam defeitos que podem ocorrer se o possante ficar em férias por mais de um mês

Reprodução/TV Alterosa

 
                         Especialistas afirmam que o automóvel pode ficar desligado por até 30 dias sem apresentar nenhum problema, além de certa dificuldade para pegar e necessidade de recalibrar os pneus. Os problemas permanentes podem ocorrer depois deste prazo.

Por um tempo superior a seis meses, não tem jeito: o ideal é dar volta no quarteirão a cada 15 ou 30 dias. Ligar o motor só não ajuda, até porque a partida pode consumir muita energia que não será reposta rapidamente.

Bateria A carga bateria suporta até 30 dias sem se exaurir. “Caso o carro seja equipado com DVD, a energia pode ser consumida mais vorazmente”, explica José Loureiro, gerente de engenharia da Volkswagen. Antes considerado algo simples, o ato de desconectar a bateria ficou mais complicado com a rede eletrônica dos carros. “A Peugeot tem um procedimento eletrônico. É necessário desligar o carro, abrir o capô e fechar o veículo e aguardar cinco minutos. Caso contrário, pode ser perdido algum parâmetro e até ter a central eletrônica travada”, alerta Richard Smelar, especialista técnico da Peugeot. Podem ser desprogramadas funções como o sensor antiesmagamento dos vidros. Outras serão perdidas naturalmente, como a memória do rádio.

Freio de estacionamento Se o local for plano, engate a primeira, a ré ou deixe em Park nos automáticos e não use o freio de estacionamento, apenas um calço. “Ao acionar o freio a pressão das pastilhas sobre os discos ou das lonas sobre os tambores é muito grande, o que pode deixar o material de atrito grudado antes de um mês”, aponta Richard Smelar, da Peugeot.

Pneus Podem se deformar ao ficar na mesma posição. “Se o carro for ficar parado por até seis meses, coloque 20% a mais de pressão do que o recomendado pelo fabricante. Se ele estiver mais rígido, a deformação será menor, porque a área de contato com o solo diminui e atrasa o natural esvaziamento”, ensina Richard Smelar, da Peugeot. Acima de seis meses, o carro tem que ser colocado sobre cavaletes. “Como o pneu tem malha de aço, ele se deforma de maneira definitiva, o que vai enfraquecê-lo e incomodar na hora de rodar”, indica Carlos Henrique Ferreira, consultor técnico da Fiat.

Combustível Tanto a gasolina quanto o etanol e o diesel se deterioram com o tempo. A gasolina normal dura cerca de três meses, como o etanol e o diesel. “A gasolina tem frações pesadas e leves, que evaporam mais rapidamente, deixando óleo pesado no tanque e com risco de borra. O etanol evapora por igual, mas causa corrosão. E o diesel absorve água e também causa corrosão”, aponta Richard Smelar, da Peugeot. O jeito é esvaziar o máximo possível, deixando apenas o suficiente para dar partida e completar o tanque para diluir o combustível velho. “Se o carro é flex, é melhor colocar gasolina para facilitar a partida”, recomenda José Loureiro da Volkswagen.

Embreagem Como a embreagem fica acoplada, o disco pode ficar preso ao volante segundo Richard Smelar, da Peugeot, mas isso só ocorreria depois de seis meses. Deixar o pedal da embreagem com o peso pode causar a fadiga da mola, o que faria o carro patinar. Não tem jeito, é melhor colocar o carro em movimento.

Fluidos Só exigem troca pelo tempo, mas, se o carro ficar mais de seis meses parado, o filtro de óleo e o do motor podem ser trocados por precaução. Os óleos de direção e câmbio só são trocados em caso de manutenção. O sistema de arrefecimento é trocado em algumas marcas em dois anos, como nos Fiats.

Lubrificação Não é recomendada, pois as partes móveis não recebem mais lubrificação e as que têm são protegidas por coifas, como o terminal de direção. Pode ser prejudicial, já que o local em que o óleo vai grudar pode ficar sujo e criar uma pasta abrasiva, o que desgastaria rapidamente as partes móveis.

Carroceria O melhor é deixar o carro em local coberto e longe de animais. O uso de capa é recomendado apenas se o automóvel for ficar em lugar aberto e exposto ao tempo. Mesmo assim a carroceria deve ser limpa antes do uso da capa, que pode ser combinada com uma cobertura de pano para não arranhar a pintura. “Em ambiente fechado, levante as paletas do limpador, para evitar que elas colem ou se deformem definitivamente”, lembra Carlos Henrique Ferreira, da Fiat.


Fórmula para gelar bebidas rapidamente:

                        Coloque em uma vasilha a bebida e a quantidade de gelo correspondente que deseja gelar rapidamente, em seguida adicione um litro de álcool para o equivalente a dez latas de cerveja para gelar e ~ 200 gramas de sal. O álcool e o sal fazem o gelo derreter sem que haja perda de calor e com isso há um resfriamento rápido das bebidas, uma vez que a água gelada estará em contato mais direto com a embalagem da bebida do que o próprio gelo em estado sólido, algo em torno de 5 minutos.

                        Isso vale para aquelas compras de última hora do churrasco em que a cerveja comprada está quente ou até mesmo é utilizada em festas quando a bebida acaba e é preciso uma compra urgente. 


                          Assista o vídeo e confira! Clique na imagem!

                                               


Fórmula genérica do Aqua Kem(produto utilizado em banheiros quimicos)

                        Aprovado por diversos trailistas.

                        - 1 litro de lizoforme bruto;

                         - 500ml de detergente

                          - 500ml de desinfetante

Outra Fórmula de Aquakem:

                         - 2L de detergente neutro

                          - 2L de pinho Sol

                          - 1L de Lysoform (compra em farmácia)

                          -  1L de água

                          -  1L de Formol

Neste caso o produto não terá a mesma coloração (azul) dos industrializados. Segundo relatos, a coloração é resultado da adição de um simples corante.

IMPORTANTE: muito cuidado no manuseio do formol. Por ser reconhecidamente um produto cancerígeno e de odor forte e tóxico, luvas e máscaras são fundamentais!!!!


Difiltro vai produzir fabricador de água!!!

Trata-se de um equipamento que capta na atmosfera o produto e transforma em água potável

A nova fábrica da empresa capixaba Difiltro Indústria e Comércio produzirá, a partir de 2008 o fabricador de água Difiltro. Ele é semelhante a um bebedouro que capta o líquido da atmosfera e o transforma em água potável, podendo ser servida quente ou fria, e que será é de excelente qualidade e foi testada e aprovada pelos órgãos competentes no Brasil, EUA e Canadá.

Como fabricar água potável

Um filtro de ar de dupla camada remove contaminantes do ar no primeiro estágio;

Bobinas frias capturam umidade no ar;

A temperatura é elevada para liberar a umidade capturada nas bobinas;

No quarto estágio da filtragem, o equipamento produz água pura;

Baterias de alta performance eliminam bactérias e vírus.

Benefícios e vantagens

Purifica o ambiente (casa ou escritório);

Água fresca, sem química e sem odor;

Pode ser servida quente ou fria;

Rica em oxigênio que melhora o metabolismo total do corpo;

Contém UV: principal componente para eliminar bactérias;

Dispensa uso de galões não precisando fazer substituição do depósito.

    Confira mais em: http://www.difiltro.com.br/banco_arquivos/pdf/fabricador_agua.pdf

BATERIA AUTOMOTIVA X BATERIA ESTACIONÁRIA

                                   A bateria automotiva foi projetada para dar a partida no motor de arranque tendo como diferencial a amperagem de partida fria, depois que é dado a partida no arranque a bateria começa o processo de descarga lenta tendo a necessidade de ter um alternador para recarregar a bateria, para o uso continuo (chamamos de uso em serviço ) a bateria automotiva só tem o aproveitamento de 30% da sua amperagem total fazendo necessário do uso do alternador para período prolongados. Uma outra informação muito importante é que a bateria automotiva só aceita no maximo 10 vezes a descarga profunda, as descargas profundas não podem ultrapassar 10,5 volts, caso tenha um uso em serviço abaixo desta voltagem seria o mesmo que uma parada cardíaca em um ser humano, quanto menor a voltagem baixa menor chance de você conseguir voltar a usar a bateria, se conseguir voltar a usar terá seqüelas quanto a qualidade do funcionamento, por isso é fundamentar usar inversor que se desligam quando em voltagem baixa.
 
    Na bateria estacionária existe basicamente 3 modelos de bateria, conforme abaixo
 
    1 - Bateria Selada GETPOWER
 
    As baterias GETPOWER possuem tecnologia de eletrólito absorvido em manta de microfibra (AGM-Absorbed Glass Mat) e são reguladas à válvula (VRLA-Valve Regulated Lead Acid), possibilitando um processo de recombinação dos gases com eficiência superior a 99%.

    Com estas características, é possível utilizar as baterias em diversos tipos de aplicação, sem a necessidade de adição de água ou eletrólito, com baixíssimo custo de manutenção. Também não requer ambientes com ventilação especial e podem ser instaladas em locais com a presença de seres vivos e outros equipamentos eletrônicos.
 
    Resumo: Este modelo de bateria tem uma válvula que permite reter os gases da bateria em um processo de carga, tem um aproveitamento em uso em serviço de 80% e pode sofrer de 50 a 60 descargas profundas até 10,5 volts, este modelo não é apropriado para o uso em Trailer ou em Motor Homes porque não permite solavancos na bateria tendo que ser instalado em um angulo reto.
 
 
    2 Bateria Freedom
 
    Esta bateria possui praticamente as mesmas características da bateria Selada, com a diferença que produz gases no processo de carga igual as automotivas, tem o aproveitamento de 80% em uso em serviço, permite de 50 a 60 descargas profundas até 10,5 volts, ideal para Motor-home e trailer pois pode ser instalada em ângulos até 45° e permite pequenos solavancos
    Tanto a bateria Selada como a Freedom não possuem amperagem de partida fria, dependendo do motor de arranque, se for um pequeno, estas duas baterias até conseguiriam dar a partida porem a cada partida teria um desgaste precoce com limite de até 10 vezes para ferrar com a bateria de vez, por isso é fundamental separar esta bateria com o sistema de recarga do alternador antes de virar a motor de arranque, é bom lembrar que o sistema com reles não separam a bateria no ato da virado do motor de arranque, não existe até hoje uma bateria que possa ultrapassar a baixa voltagem de 10,5 volts.
 
3 - Bateria de alta Performance Optima
       
        Para este modelo de bateria existe três tipo, Amarela, vermelha e azul.
 

BATERIA AMARELA - LINHA  YELLOWTOP - Usadas para ciclagem profunda, se o veículo é modificado que tenha muitos acessórios, está é uma Bateria que garante o fornecimento ininterrupto de energia e sua recarga é 3 vezes mais rápida e e uso combinado (partida e serviço).

BATERIA VERMELHA - LINHA REDTOP - Usadas para aplicações de partida, elas tem potência de arranque frio é a principal característica desta Bateria, suportando as altas temperaturas do motor. Exemplo:  usadas também em Caminhões, Carros Modificados (Tuning), Utilitários Esportivos, 4x4, e veículos pesados que enfrentam "off Road".

BATERIA AZUL - LINHA BLUETOP - Para aplicações Náuticas  disponíveis nos modelos de partida e uso combinado (partida e serviço). Com a metade do peso de baterias náuticas ou veiculares convencionais de mesmo CCA (Liberação de ampares).

              Resumo: entre estas 3 cores a mais indicada para o uso em trailer e motor home é a de cor amarela que tem um aproveitamento em serviço de 90% e amperagem de partida fria de 1000 amperes permitindo sozinha virar um motor de arranque de um trator ou ônibus, permite também 360 vezes descarga profunda em até 10,5 volts, permite solavancos fortes, pode ser instalada em uma angulo de 180° e tem um processo de recarga em 3 vezes mais rápida que uma bateria automotiva.
             A amperagem mais alta disponível da bateria Amarela é de 75 amperes que equivale a uma bateria de 115 amperes da estacionária freedom que tem amperagem máxima disponível de 220 amperes ou 150 amperes da bateria automotiva.

  

    OBS.: Este texto está autorizado a ser publicando em qualquer meio de comunicação ou mídia desde que a mídia não tenha fiz lucrativos salvo sites de revendas de trailers e motor-homes estão autorizados a publicação.

Truques para abastecimento de combustível

O autor deste texto trabalha numa refinaria há 31 anos. Assim que você levar a sério e passar a aplicar os truques que a seguir são explicados, passará a aproveitar ao máximo seu combustível e, portanto, seu dinheiro. Esperamos que lhe sejam proveitosos.

 

1º Truque: Encher o tanque sempre pela manhã, o mais cedo possível.
A temperatura ambiente e do solo é mais baixa. Todas os postos de combustíveis têm seus depósitos debaixo terra. Ao estar mais fria a terra, a densidade da gasolina e do diesel é menor. O contrário se passa durante o dia, que a temperatura do solo sobe, e os combustíveis tendem a expandir-se. Por isto, se você enche o tanque ao meio dia, pela tarde ou ao anoitecer, o litro de combustível não será um litro exatamente. Na indústria petrolífera a gravidade específica e a temperatura de um solo tem um papel muito importante. Onde eu trabalho, cada carregamento de combustível nos caminhões é cuidadosamente controlada no que diz respeito à temperatura. Para que, a cada galão vertido no depósito (cisterna) do caminhão seja exato.


2º Truque: Quando for pessoalmente encher o tanque, não aperte a pistola ao máximo (pedir ao frentista no caso de ser servido).
Segundo a pressão que se exerça sobre a pistola, a velocidade pode ser lenta, média ou alta. Prefira sempre o modo mais lento e poupará mais dinheiro. Ao encher mais lentamente, cria-se menos vapor, e a maior parte do combustível vertido converte-se num cheio real, eficaz. Todas as mangueiras vertedoras de combustível devolvem o vapor para o depósito. Se encherem o tanque apertando a pistola ao máximo uma percentagem do precioso líquido que entra no tanque do seu veículo se transforma em vapor do combustível, já contabilizado, volta pela mangueira de combustível (surtidor) ao depósito da estação. Isso faz com que, os postos consigam recuperar parte do combustível vendido, e o usuário acaba pagando como se tivesse recebido a real quantidade contabilizadas, menos combustível no tanque pagando mais dinheiro.

3º Truque: Encher o tanque antes de que este baixe da metade.
Quanto mais combustível tenha no depósito, menos ar há dentro do mesmo. O combustível se evapora mais rapidamente do que você pensa. Os grandes depósitos cisterna das refinarias têm tetos flutuantes no interior, mantendo o ar separado do combustível, com o objetivo de manter a evaporação ao mínimo.

4º Truque: Não encher o tanque quando o posto de combustíveis estiver sendo reabastecido e nem imediatamente depois.
Se chega você ao posto de combustíveis e vê um caminhão tanque que está abastecendo os depósitos subterrâneos do mesmo, ou os acaba de reabastecer, evite, se puder, abastecer no dito posto nesse momento. Ao reabastecer os depósitos, o combustível é jorrado dentro do depósito, isso faz com que o combustível ainda restante nos mesmos seja agitado e os sedimentos assentados ao fundo acabam ficando em suspensão por um tempo. Assim sendo você corre o risco de abastecer seu tanque com combustível sujo.

5ª Dica - Nunca espere a luz da reserva de combustível acender para abastecer novamente, abasteça sempre que o marcador de combustível marcar 1/4 . Este descuido permite a entrada de ar na bomba de combustível e reduz drasticamente a vida útil desta. Além do prejuízo na compra de uma nova bomba, seu veículo vai lhe deixar na estrada a qualquer momento.  




 

Pressione Ctrl+P ou Ctrl+I para imprimir

Home > Pneus > Carros e Caminhonetes > Características do Pneu > Dicas do Bib
Dicas do Bib

O que devo fazer para que meus pneus durem mais?
  • Verifique a pressão dos pneus no mínimo uma vez por mês e, principalmente, antes de um trajeto de longa distância que exija alta velocidade. A pressão correta é um fator de segurança e de durabilidade. Essa verificação deve ser efetuada "a frio" (ter rodado menos de três quilômetros). Não se esqueça do estepe e siga as recomendações do fabricante.

    Dicas do BIB

  • A cada troca de pneu, substitua a válvula , pois ela se deteriora sob a ação da força centrífuga. Ela garante a vedação e torna mais longa a vida útil do seu pneu.
  • A calibragem é necessária para evitar vibrações. Ela também ajuda a combater o desgaste precoce das peças da suspensão, direção, rodagem e dos pneus.
  • Verifique o paralelismo das rodas dianteiras, bem como a geometria do veículo (alinhamento, cambagem). Você evitará qualquer desgaste irregular e precoce dos seus pneus.

    Dicas do BIB

  • Faça o rodízio dos pneus. A imagem abaixo é um indicativo para o rodízio padrão dos pneus. Sempre consulte um especialista no momento de efetuar o rodízio.

    Dicas do BIB
4 pontos importantes
  • Não use pneus com estruturas diferentes no mesmo eixo, mesmo que sejam da mesma marca.
  • Os pneus devem ser retirados com a profundidade de escultura de, no mínimo, 1,6mm.
  • As dimensões dos pneus devem ser homologadas pelo fabricante.
  • As inspeções periódicas devem ser feitas em revendedores autorizados para que sejam detectados problemas do tipo: pneu cortado, envelhecido, com deformação no flanco (bolha) etc.
Como trocar uma roda mais facilmente?
  • Leve sempre um par de luvas.
  • Um saco de lixo sempre disponível no seu porta-malas pode ser útil para colocar o pneu estourado, principalmente se ele estiver sujo de lama!
  • Tenha sempre disponível um calço para o macaco, em caso de solo inconsistente.
  • Lubrifique ligeiramente as porcas da roda para facilitar a desmontagem.
  • Após o conserto e a remontagem, providencie a calibragem do pneu.
  • Ao trocar pelo estepe, não rode muito rápido pois ele pode não estar com a pressão correta e você corre o risco de não controlar totalmente o carro.
Meus pneus estão gastos?
  • Se a profundidade do sulco chegar ao nível dessa saliência (limite de 1,6 mm), os pneus deverão ser trocados pois você estará não só correndo risco como também violando a legislação vigente. A Michelin recomenda que não se deixe chegar a esse ponto. Para garantir uma boa aderência em períodos de chuva intensa, aconselha-se trocar os pneus a partir de 3,5 mm de profundidade da escultura restante.

     

  • Existe uma pequena imagem do Bib situada no ombro dos pneus Michelin, marcando a localização do indicador de desgaste na banda de rodagem. Esses indicadores são pequenas saliências no fundo dos sulcos ou esculturas.
Por que colocar os pneus novos ou menos usados no eixo traseiro do veículo?
  • Coloque os pneus mais novos sempre no eixo traseiro para sua maior segurança em situações imprevistas e difíceis (frenagem brusca ou curva fechada), principalmente em pista molhada. Essa dica vale tanto para carros com sistemas de tração dianteira como traseira.

Como posso estocar meus pneus conservando suas características?

Uma estocagem bem feita evitará o envelhecimento prematuro dos pneus. Siga as seguintes dicas:

  • Na desmontagem, lavar os pneus com água e secá-los bem.
  • Retirar corpos estranhos (cascalhos, por exemplo) situados nas ranhuras do pneu.
  • Se os pneus estiverem encaixados nas rodas, estocá-los deitados ou suspensos. Caso contrário armazená-los em pé.
  • A Michelin aconselha armazenar os pneus em local seco, com temperatura de conforto (nem frio nem quente) e protegido da luz.
  • Na desmontagem dos pneus (verão-inverno), sinalizar a posição de montagem. Por exemplo: com o auxílio de um giz, escrever 'DE' para dianteiro esquerdo etc.
  • Se você possui um trailer, motorhome ou qualquer outro veículo que deve "hibernar" e que não pode ser colocado sobre calços, aumentar a pressão em pelo menos 0,5 bar.
Segurança
  • Em todos os terrenos e condições climáticas, a segurança depende de uma área de contato com o solo relativamente pequena. Portanto, é essencial que você mantenha os pneus sempre em bom estado, substituindo-os sempre que necessário.
  • A dimensão dos pneus originais do seu carro foi determinada pelo próprio fabricante e pelos fabricantes dos automóveis. Se você for mudar esta dimensão, a capacidade de carga ou a performance, consulte antes um profissional.
Dicas sobre pressão dos pneus
  • É preciso verificar regularmente as pressões, a cada 15 dias, sem esquecer o estepe. Efeitos nocivos provocados por pressão inadequada nos pneus, mesmo por pouco tempo, não são necessariamente percebidos de imediato.
  • A verificação de pressão deve ser feita a frio. O veículo deve estar parado por pelo menos uma hora ou não deve ter rodado mais de 2 ou 3Km, a baixa velocidade.
  • Quando for absolutamente necessário retificar as pressões com os pneumáticos quentes, é preciso tomar as seguintes precauções: não desinflar, aumentar em 4 psi (0,3 bar) as pressões recomendadas e respeitar a diferença de pressões entre os eixos.
  • No caso de perda de pressão, recomendamos:
    - Parar o veículo imediatamente para evitar a degradação do pneu.
    - Dirigir-se ao revendedor Michelin mais próximo para desmontar o pneu e procurar a origem do defeito.
Reparo e manutenção
  • Antes de reparar um pneu sem câmara, é obrigatório efetuar um exame da parte interna do produto, a fim de assegurar a ausência de danos irreversíveis que venham a comprometer a sua segurança. Um pneu reparado sem a aplicação de métodos e ferramentas adequadas pode comprometer a sua segurança e a vida útil do produto.
  • Verifique regularmente a profundidade da escultura (sulcos). Os pneus possuem uma marcação que indicam ao usuário se eles estão ou não no limite de desgaste. Quanto menor a escultura da banda de rodagem, maior será o risco de derrapagem em solo úmido.
  • No caso de substituição de apenas dois pneus, por questões de comportamento, é aconselhável montar os pneus novos ou menos usados no eixo traseiro.
  • Atenção: nunca monte pneus de série inferior a 70 com câmara de ar.
Transformação sobre um veículo
  • Certificar-se de que solução proposta possui um índice de carga e performance igual ou superior ao pneu original.
  • Respeitar sempre a legislação em vigor.
  • Certificar-se de que o diâmetro, largura e off set da roda são compatíveis com o pneu de transformação
  • Zelar para que o pneu não encoste em nenhum componente do veículo (pinça de freio, amortecedor, carroceria, etc.).
  • Respeitar a homologação do fabricante.


CAMPER?    FAÇA VOCÊ MESMO!!!     

 ACESSE:   http://www.picapesgm/arquivos/camper.pdf

 


AFOGAMENTO DE CRIANÇAS? NUNCA MAIS!!!

Acesse este site, aprenda, ensine e divulgue:  www.childdrowningprevention.com.

 


VICK VAPORUB NOS PÉS! IMPORTANTE !!! É BOM SABER !

 
         Durante uma conferência sobre Óleos Essenciais, comentavam como a planta dos pés podem absorver os óleos.

         Alguns de nós temos usado o Vick Vaporub durante muitos anos como remédio para muitas coisas, desde lábios machucados, até dedos dos pés inflamados e muitas outras partes da pele.

         Mas nunca tínhamos escutado sobre isto. E acredite, porque funciona em 100% das vezes que se faz, apesar dos cientistas que descobriram realmente não estarem seguros de como isso acontece.

         Para deter a tosse noturna, espalhe Vick Vaporub generosamente sobre a planta dos pés e logo cubra com meias.  Mesmo a tosse mais persistente , forte e profunda se deterá no máximo em uns 5 minutos e dará muitas horas de alívio... 

         Funciona 100% das vezes que se faz . Além disso, é extremamente calmante e reconfortante, enquanto se dorme profundamente.

         É surpreendente ver que é mais eficiente que os medicamentos prescritos para as crianças tomarem à noite.

         Se você tem filhos, netos ou amigos idosos, repasse esta mensagem. E se estiver com tosse forte, comprove

em você mesmo e ficará maravilhado quando ver e sentir como funciona !


DOZE CONSELHOS PARA TER UM INFARTO FELIZ
Dr. Ernesto Artur - Cardiologista 
 

Quando publiquei estes conselhos 'amigos-da-onça' em meu site, recebi uma enxurrada de e-mails, até mesmo do exterior, dizendo que isto lhes serviu de alerta, pois muitos estavam adotando esse tipo de vida inconscientemente.
 
1.Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias.
 
2.Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos.
3.Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde.
 
4.Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem.
 
5.Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios etc.
 
6.Não se dê ao luxo de um café da manhã  ou uma refeição tranqüila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes.
 
7.Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro.
 
8.Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro. (e ferro , enferruja!!. .rs)
 
9.Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo.
10.Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e anti-ácidos. Eles vão te deixar tinindo.
 
11.Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos.
 
12.E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis.
Repita para si: Eu não perco tempo com bobagens.
 
  



OS ATAQUES DE CORAÇÃO

Uma nota importante sobre os ataques cardíacos.
Há outros sintomas de ataques cardíacos, além da dor no braço
esquerdo(direito). Há também, como sintomas vulgares, uma dor intensa no
queixo, assim como náuseas e suores abundantes.

Pode-se não sentir nunca uma primeira dor no peito, durante um ataque
cardíaco. 60% das pessoas que tiveram um ataque cardíaco enquanto
dormiam, não se levantaram. Mas a dor no peito, pode acordá-lo dum
sono profundo.

Se assim for, dissolva imediatamente duas Aspirinas na boca e
engula-as com um bocadinho de água. Ligue para Emergência (193 ou 190)
e diga  ''ataque cardíaco''  e que tomou 2 Aspirinas. Sente-se
numa
cadeira ou sofá e force uma tosse, sim forçar a tosse pois ela fará o
coração pegar no tranco;  tussa de dois em dois segundos, até chegar o
socorro.. NÃO SE DEITE !!!!

Um cardiologista disse que, se cada pessoa que receber este mail, o
enviar a 10 pessoas,  pode ter a certeza de que se salvará pelo menos
uma vida!


SAIBA RECONHECER UM AVC (DERRAME CEREBRAL).

Isto é muito importante e pode salvar a vida de uma pessoa!

Durante um churrasco uma amiga tropeçou e caiu no chão suavemente.
Ela garantiu aos presentes que estava bem (aos que se ofereceram para chamar por Socorro) e que havia tropeçado no ladrilho por causa dos seus sapatos novos.
Os seus amigos ajudaram-na a levantar e trouxeram-lhe um novo prato de comida, enquanto ela parecia um pouco aturdida, tentando desfrutar da festa durante o resto da tarde.
Mais tarde o marido ligou para os seus amigos informando-os que a sua mulher havia sido levada ao hospital onde veio a falecer. Havia sofrido um AVC (Acidente Vascular Cerebral, também conhecido como DERRAME CEREBRAL) durante o churrasco.
Se o seu esposo e amigos soubessem como reconhecer um AVC, talvez hoje ela estivesse viva.
Reconhecer um AVC:
Um neurologista afirma que se o chamarem dentro das primeiras 3 horas, os efeitos de um AVC podem ser revertidos totalmente.

Afirma que é crucial diagnosticá-lo e prestar assistência ao paciente nas 3 horas subseqüentes.
Lembre-se dos 3 Passos. Leia e aprenda!
Atualmente os médicos estabeleceram uma regra para reconhecê-lo mediante três simples perguntas:
1.Peça que a pessoa SORRIA.
2 .Peça que a pessoa LEVANTE AMBOS OS BRAÇOS.
3 .Peça que a pessoa PRONUNCIE UMA FRASE SIMPLES (Coerente) Por exemplo… Hoje está um dia ensolarado.
Se ele ou ela apresentar dificuldades numa destas três questões chame imediatamente o SOCORRO e descreva os sintomas.
Depois de descobrir que um grupo de voluntários que não são médicos podem identificar a debilidade facial, a debilidade motora dos braços e a debilidade na fala, os investigadores apelam ao público em geral para que aprenda estas 3 perguntas. Uma maior divulgação deste teste pode facilitar um rápido diagnóstico e tratamento do AVC e evitar danos cerebrais.
Um neurologista disse que se cada um de nós reenviar este e-mail a 10 pessoas, pelo menos uma vida pode ser salva.

Afirma que é crucial diagnosticá-lo e prestar assistência ao paciente nas 3 horas subseqüentes.
Lembre-se dos 3 Passos. Leia e aprenda!
Atualmente os médicos estabeleceram uma regra para reconhecê-lo mediante três simples perguntas:
1.Peça que a pessoa SORRIA.
2 .Peça que a pessoa LEVANTE AMBOS OS BRAÇOS.
3 .Peça que a pessoa PRONUNCIE UMA FRASE SIMPLES (Coerente) Por exemplo… Hoje está um dia ensolarado.
Se ele ou ela apresentar dificuldades numa destas três questões chame imediatamente o SOCORRO e descreva os sintomas.
Depois de descobrir que um grupo de voluntários que não são médicos podem identificar a debilidade facial, a debilidade motora dos braços e a debilidade na fala, os investigadores apelam ao público em geral para que aprenda estas 3 perguntas. Uma maior divulgação deste teste pode facilitar um rápido diagnóstico e tratamento do AVC e evitar danos cerebrais.
Um neurologista disse que se cada um de nós reenviar este e-mail a 10 pessoas, pelo menos uma vida pode ser
salva.

Afirma que é crucial diagnosticá-lo e prestar assistência ao paciente nas 3 horas subseqüentes.
Lembre-se dos 3 Passos. Leia e aprenda!
Atualmente os médicos estabeleceram uma regra para reconhecê-lo mediante três simples perguntas:
1.Peça que a pessoa SORRIA.
2 .Peça que a pessoa LEVANTE AMBOS OS BRAÇOS.
3 .Peça que a pessoa PRONUNCIE UMA FRASE SIMPLES (Coerente) Por exemplo… Hoje está um dia ensolarado.
Se ele ou ela apresentar dificuldades numa destas três questões chame imediatamente o SOCORRO e descreva os sintomas.
Depois de descobrir que um grupo de voluntários que não são médicos podem identificar a debilidade facial, a debilidade motora dos braços e a debilidade na fala, os investigadores apelam ao público em geral para que aprenda estas 3 perguntas. Uma maior divulgação deste teste pode facilitar um rápido diagnóstico e tratamento do AVC e evitar danos cerebrais.
Um neurologista disse que se cada um de nós reenviar este e-mail a 10 pessoas, pelo menos uma vida pode ser
salva.


CONSELHOS DE UM ADVOGADO

 


Um advogado circulou a seguinte informação para os empregados na Companhia dele:


1. Não assine a parte de trás de seus cartões de crédito. Ao invés, escreva "SOLICITAR RG".

2. Ponha seu número de telefone de trabalho em seus cheques em vez de seu telefone de casa. Se você tiver uma Caixa Postal de Correio use este em vez de seu endereço residencial. Se você não tiver uma Caixa Postal, use seu endereço de trabalho. Ponha seu telefone celular ao invés do residencial.

3. Tire Xerox do conteúdo de tua carteira. Tire cópia de ambos os lados de todos os documentos, cartões de crédito, etc. Você saberá¡ o que você tinha em sua carteira e todos os números de conta e números de telefone para chamar e cancelar. Mantenha a fotocópia em um lugar seguro. Também leve uma fotocópia de seu passaporte quando for viajar para o estrangeiro. Você sabe de muitas estórias de horror de fraudes com nomes, CPF, RG, cartões de créditos, etc... Roubados.


Infelizmente, eu, um advogado, tenho conhecimento de primeira mão porque minha carteira foi roubada no último mês. Dentro de uma semana, os ladrões ordenaram um caro pacote de telefone celular, aplicaram para um cartão de crédito VISA, tiveram uma linha de crédito aprovada para comprar um computador, dirigiram com minha carteira, e mais...

Mas aqui está¡ um pouco de informação para limitar o dano no caso de isto acontecer a você ou alguém que você conheça.
E MAIS...

4. Não fomos informados que não deveríamos cancelar nossos cartões de crédito imediatamente. Mas a chave é ter os números de telefone gratuitos e os números de cartões a  mão, assim você sabe quem chamar.
Mantenha estes onde você os possa achar.

5. Abra um Boletim Policial de Ocorrência imediatamente na jurisdição onde seus cartões de crédito, etc., foram roubados. Isto prova aos credores que você tomou ações imediatas, e este é um primeiro passo para uma investigação (se houver uma).

Mas aqui estão¡ o que são talvez mais importante que tudo:

6. Chame imediatamente o SPC (11-3244-3030) e SERASA (11-33737272) (e outros órgãos de crédito se houver) para pedir que seja colocado um alerta de fraude em seu nome e número de CPF. Eu nunca tinha ouvido falar disto até que fui avisado por um banco que me chamou para confirmar sobre uma aplicação para empréstimo que havia sido feita pela Internet em meu nome. O alerta serve para que qualquer empresa que confira seu crédito saiba que sua informação foi roubada, e eles têm que contatar você por telefone antes que o crédito seja aprovado.


Até que eu fosse aconselhado a fazer isto (quase duas semanas depois do roubo), todo o dano já¡ havia sido feito... Registros de todos os cheques usados para compras pelos ladrões, nenhum de que eu soube depois que eu coloquei o alerta. Desde então, nenhum dano adicional foi feito, e os ladrões jogaram fora minha carteira. Este fim de semana alguém a devolveu para mim. Esta ação parece ter feito eles desistirem


Dicas sobre Pneus

Se precisar trocar apenas dois pneus do carro, vou colocar os dois novos na frente e deixar os dois meia-vida nas rodas traseiras? 
  MITO  

Quer você tenha um sistema de tração dianteira ou traseira, os grandes fabricantes de pneus e automóveis recomendam colocar os pneus mais novos no eixo traseiro, para maior segurança em situações imprevistas e difíceis, como frenagem brusca e curva fechada, principalmente em pista molhada.  

FATO

Por que colocar os pneus novos ou menos usados no eixo traseiro do veículo?   

Pneus mais gastos na frente do veículo, ajudam a diminuição do espaço de frenagem por 2 motivos:

    • Os pneus terão área de contato maior com o solo pois já estão "assentados"
    • Estarão com menor altura de borracha na rodagem.

   Neste caso, há menor movimentação dos blocos e lâminas, portanto, maior performance de frenagem.

        Numerosos testes demonstraram que geralmente é mais fácil controlar uma perda de aderência dianteira do que traseira;

  • Se os pneus dianteiros derraparem, o motorista perderá, por um curto espaço de tempo, o controle do veículo;
  • O reflexo natural para recuperar o controle é  tirar o pé do acelerador e girar o volante no sentido da curva. Esse reflexo pode permitir o restabelecimento do controle do veículo.

      Se a perda de aderência ocorrer nas rodas traseiras, a situação será muito mais difícil de controlar, pois o veículo poderá dar um cavalo-de-pau.

  • O motorista deverá, nesse caso, acelerar e girar o volante no sentido contrário ao da curva.

      Somente um motorista muito experiente e especialmente treinado possui esse reflexo.

  Por isso, para uma segurança reforçada, a melhor prática é colocarmos pneus novos no eixo traseiro:

    • Para uma boa estabilidade na frenagem;
    • Para uma melhor aderência nas curvas.

             Pela lei brasileira, a profundidade mínima dos sulcos é 1,6 mm.

Na Alemanha, as seguradoras exigem a regra da meia-vida (4 mm) e não pagam sinistros se a recomendação não for seguida.

São os pneus trocados com meia-vida que chegavam (ou chegam) ao mercado brasileiro para serem usados até o limite de 1,6 mm.  

Melhor não usar todo o limite de desgaste do pneu

                                                      A vida de útil de um pneu é de cerca de 5 anos.

Depois disso ocorre ressecamento da borracha, perda de flexibilidade, micro-rachaduras e tendência ao estouro.

A data de fabricação está na lateral do pneu com o código DOT.

"DOT 5001" significa que o pneu foi fabricado na 50º semana de 2001 e a partir daí tem cerca de 5 anos de validade.  

Pneu tem data de validade!

        Enquanto no mundo inteiro o pneu é considerado um grave problema ambiental, pois leva mais de 600 anos para se decompor, no Paraná, a Unidade de Negócio da Industrialização do Xisto da Petrobras (SIX), está reciclando o produto;

  • A SIX recebe os pneus inservíveis de empresas fabricantes e importadoras do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais;
  • Desde que a tecnologia foi implantada, em maio de 2001, a SIX já reciclou mais de 9 milhões de pneus;

E o descarte dos pneus?

          No co-processamento de pneu e xisto, são obtidos gases, óleo combustível e enxofre;

  • Cada pneu fornece 52% de óleo, 2,4% de água, 3,6% de gás e 42% de resíduo que, misturado ao xisto já beneficiado, serve de insumo para termoelétricas ou pode retornar ao solo sem agredir o meio ambiente;
  • O arame dos pneus é levado para reciclagem nas indústrias siderúrgicas;
  • Essa é mais uma das formas que a Petrobras encontrou para contribuir com a melhoria da qualidade da vida urbana.

 

Fontes:

http://six.ab.petrobras.biz /portalsix/conheca/ReciclagemPn eus.htm

http://www.unilivre.org.br /banco_de_dados/experiencias /experiencias/411.html

http://www.uol.com.br/bestcars /colunas/bob-116.htm

http://www.uol.com.br/bestcars /servico/dm-101.htm

http://www.uol.com.br/bestcars /ct/pneu15.htm  


Como transformar um Renaut Kangoo em um veículo de camping!!!!

 

Todos os créditos desta maravilhosa idéia são dedicados à Equipe Kangoo

Come trasformare il vostro Kangoo in un comodo mini camper

trasformate il vostro kangoo in un comodo mini camper camperizzate il kangoo kit camper tutti i progetti e le misure per trasformare il kangoo in un pratico mini camper per dormire nel kangoo nei vostri viaggi 

Studiato e Realizzato da Gianfranco ed Enrico dell'Equipe Kangoo questo "kit" consente a chiunque abbia un po di pratica di"camperizzare" il proprio Kangoo con circa 200 Euro di spesa ed un pomeriggio di lavoro....

Il piano - letto supera i 190 Cm. e sfrutta tutta la larghezza consentendo, a due persone di corporatura media , di dormire comodamente.

Le "tasche laterali" sono state realizzate su nostro disegno da un artigiano che produce borse e zaini..... molto utili per contenere i più disparati oggetti e materiali mantengono ordinato il nostro mini camper....

Io spazio sotto il piano letto è stato sfruttato ricavando due vani, uno adatto ad una valigia rigida contenente gli abiti di ricambio che rimangono in questa maniera puliti e stirati...e da un "cassettone" adibito a dispensa e contenitore per pentole  stoviglie e fornelli....

Nella parte anteriore del modulo sono stati sfruttati gli spazi ricavando due ulteriori vani ...... uno dei quali utilizzato per contenere la ruota di scorta, che nella versione 4x4 è normalmente all'interno del bagagliaio..

Potete anche vedere le due "alette" di sostegno per l'allungamento del piano-letto ovviamente per sfruttare tutta la lunghezza del letto è necessario spostare i sedili in avanti  ed inclinare lo schienale

Abbiamo "testato" questo kit camper in diverse occasioni apportando nel tempo le opportune modifiche, una volta montato trasforma in  2 minuti il vostro kangoo in un comodo mini camper.

Mettiamo a disposizione di chiunque li richieda i progetti e le tabelle con tutte le misure per farvi tagliare il legno e successivamente assemblare in un paio d'ore il vostro kit camper. Vi potranno essere inviati via mail o posta ordinaria in cambio vi chiediamo un contributo di

  10 Euro

che potete "caricare" da qualsiasi ufficio postale sulla carta Postepay 

N° 4023600419978798

 

intestata a 

Gianfranco Perini

e successivamente scrivere una mail a:

 

gf.design@fastwebnet.it

 

Indicando gli estremi del pagamento 

O spedirli a :

G.F. Fotografia e Design Via Arnaud 10 - 10098 Rivoli - Torino

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


VanEssa die Campingküche



Die VanEssa Modulküche wird hinter der letzten Bank/den hinteren Sitzen Ihres Fahrzeugs eingebaut, daher kann die
Sitzfläche immer voll genutzt werden. Kochen Sie nicht im Inneren des Campers, sondern in angenehmer, aufrechter
Haltung im Schutz der Heckklappe. Ihr Gepäck verstauen Sie bequem auf der Modulküche, die trotzdem ohne
Einschränkung zu bedienen bleibt.
Modulküche
  Details Pfeil      Demo starten Pfeil

Mit VanEssa steht Ihnen erstaunlich viel Stauraum für Lebensmittel und Geschirr zur Verfügung.
Dank der niedrigen Bauart der VanEssa Campingküche können Sie mit Hilfe einer Schlafauflage
ein großes Bett zaubern.

Systemküche VanEssa Systemküche komplett:
Spülschüssel, Einlaufgarnitur, 16 ltr. Wassertank, Schublade auf Softauszug,
Gaskocher: Selbstanzünder mit Gaskartuschen (keine Gasprüfung erforderlich),
große Schublade, vorbereitet für Kissmann Kühlbox, 32 ltr.,
12 - 220 Volt, Besteckschublade, 2 geräumige Schubladen auf 50 kg Soft-Vollauszügen
Maße und Befestigung variieren je nach Fahrzeugtyp (siehe Details oder Preisliste)

 
Schubladenmodul VanEssa Koch-Modul:
einzeln erhältlich:
Spülschüssel, Einlaufgarnitur, 13 ltr. Wassertank, Schublade auf Softauszug,
Gaskocher: Selbstanzünder mit Gaskartuschen (keine Gasprüfung erforderlich)

 
Schubladenmodul VanEssa Schubladenmodul:
einzeln erhältlich:
2 geräumige Schubladen auf 50 kg Soft-Vollauszügen




Auslaufmodelle verkaufen wir zum Sonderpreis.
 
Modulturm VanEssa Modulturm:
2-geteilt: mit oder ohne Aufsatz (auch einzeln erhältlich);
auszustatten als Küche, Bad- oder Schrankmodul;
von unten nach oben, wenn Küche:
großer Vollauszug vorbereitet für Kompressorkühlbox (Kissmann/ Waeco) 32 ltr., 12 - 220 Volt,
in 3-fach gesicherter Schublade:
Gaskocher: Selbstanzünder mit Gaskartuschen (keine Gasprüfung erforderlich),
Spülschublade mit Einlaufgarnitur, 16ltr. Wassertank, geräumiger Aufsatz
mit Innenspiegel;
Maße und Befestigung variieren je nach Fahrzeugtyp (siehe Details oder Preisliste),
Ausstattungsextra: seitlicher Klapptisch (ein- oder zweiteilig, mit oder ohne
zusätzlichem Stützfuß)

Details Pfeil

VanEssa Zubehör



Kissmann Kompressor Kühlbox 32ltr. Kissmann Kompressor Kühlbox 32ltr (für V1, V2, V3, V4 Küche):
B 32S, 12 - 220 Volt, 35 - 50 Watt variabel, mit Spannungssicherung,
32 ltr. Inhalt, Laufzeit bei ca. 32°: 19% (auch Gefrieren möglich)

Details Pfeil
 
Kissmann Kompressor Kühlbox-14ltr. Kissmann Kompressor Kühlbox 14ltr (für V5 Küche):
TB 14S, 12 - 220 Volt, 35 - 50 Watt variabel, mit Spannungssicherung,
14 ltr. Inhalt, Laufzeit bei ca. 32°: 19% (auch Gefrieren möglich)

Details Pfeil
 
Waeco Tropicool Waeco thermoelektrische Kühlbox 14ltr (für V5 Küche):
Modell: "tropicool", 14ltr. Inhalt

Details Pfeil
 
Gaskocher Gaskocher, Bright Spark:
Selbstanzünder mit Gaskartuschen (keine Gasprüfung erforderlich)
neu und extra!:
mit antihaftbeschichtetem Grillaufsatz

Details Pfeil
 
Grillaufsatz Grillaufsatz, Bright Spark:
Der praktische Grillaufsatz wird einfach auf den Kocher aufgelegt,
Eine Abtropfrinne und die Antihaftbeschichtung machen das Reinigen
ganz einfach.

Details Pfeil
 
Duschaufsatz Duschaufsatz:
Der Duschaufsatz wird über einen Adapter direkt an der Einlaufgarnitur
der VanEssa Campingküche angeschraubt und zum Abduschen in die
Heckklappe eingehängt

Details Pfeil
 
Liege-Sitz-Truhen Liege-Sitz-Modul:
mehrteilig, als ideale Ergänzung, mit viel Stauraum, Schubladen auf 30-50 kg
Soft-Vollauszüge, Polster hochklappbar, bietet Platz für eine Campingtoilette,
wird anstelle der Einzelsitze montiert.
Maße: variieren je nach Fahrzeugtyp (siehe Preisliste)

Details Pfeil      Demo starten Pfeil
 
Toilettenbox Toiletten-Modul:
bietet Platz für eine Bi-Pot Campingtoilette

Details Pfeil      Demo starten Pfeil
 
Stauboxen Caddy Maxi Stau-Liege-Boxen Caddy Maxi:
Geräumige Stauboxen in 2 Größen, mit Clickverschluss nach oben zu Öffnen,
Neben der Ordnungsfunktion, übernehmen die Boxen auch die des Bettes.
(Durch einfaches Sitze-Umklappen wird das Bett auf- und abgebaut)

Details Pfeil
 
Schlafboard 4-teilig Schlafboard selbststehend mit Aluschienen-System:
4-teiliges, faltbares Board mit Flexbandverbindungen, zu befestigen
im Kofferraum, bietet Auflagefläche für die VanEssa Schlafauflage

Details Pfeil      Demo starten Pfeil
 
Schlafboard 3-teilig Schlafboard zur Küche mit Aluschienen-System:
3-teiliges, faltbares Board mit Flexbandverbindungen, zu befestigen
am Küchenmodul, bietet Auflagefläche für die VanEssa Schlafauflage

Details Pfeil      Demo starten Pfeil
 
Heckboard Heckboard:
klappbar, bildet Bettfläche in Kombination mit der Multivan Schlafbank,
zum Befestigen im Schienensystem

Details Pfeil
 
Schlafauflage Schlafauflage:
Kaltschaummatratze, 3-oder 4-teilig,
7 cm hoch, Bezug mit Reißverschlüssen, waschbar

Duo - Schlafauflage:
Viskosetherm-Kaltschaum-Schichtmatratze, 3- oder 4-teilig,
7 cm hoch, Bezug mit Reißverschlüssen, waschbar

Brandneu!!: Comfort-Schlafauflage:
Viskosetherm-Kaltschaum-Schichtmatratze, 3-teilig,
9 cm hoch, Bezug mit Reißverschlüssen, waschbar

Details Pfeil      Demo starten Pfeil
 
Campingtisch Campingtisch:
3-teilig, zum Befestigen im Schienensystem oder verschraubt

Details Pfeil      Demo starten Pfeil
 
Campingtisch Vaude Drive Van Zelt:
das Heckzelt zum Anbau auch an Ihr Fahrzeug, passend für fast alle Minivans;
Das Heckzelt ist leicht, in wenigen Minuten aufzubauen und sowohl ans Heck
als auch seitlich anzudocken

Details Pfeil
 
Verdunklung Verdunklungssysteme (Thermomatten):
Die hochwertigen, mehrschichtigen Thermomatten dunkeln den
Fahrgastraum nicht nur optimal ab, sondern isolieren auch bestens
(im Sommer wie im Winter!)

Details Pfeil

 

 

Se invece vi serve un po' più di spazio ..... date un occhiata qui

http://archivio2.altervista.org/vivaroweb/

Adatto al Renaut Trafic All' Opel Vivaro ed al Nissan Primastar

 


 


                                              




                                                                                 

 
 
  Site Map